Você sabia que praticamente todos os códigos de obras no Brasil especificam a necessidade de reservar cerca de 20 a 30% de um lote como área permeável?

Pois bem, existem alguns tipos de peças de concreto vibro-prensadas para piso que ajudam a resolver esta questão. Elas estão descritas na NBR 16.416 – “Pavimentos permeáveis de concreto – Requisitos e procedimentos.

Esta norma não é exclusiva sobre peças de concreto, fala sobre os pavimentos permeáveis em geral, mas traz os requisitos que o revestimento executado em pavimentação intertravada deve atender, os tipos de peças que podem ser utilizadas e as características dessas peças.

Além do pavimento executado no local com o concreto permeável, a norma cita outros 4 tipos de revestimentos:

  • Revestimento de peças de concreto com juntas alargadas;

Neste tipo de revestimento a penetração da água ocorre pelas juntas entre as peças de concreto. Veja a figura 1

Figura 1 – Pavimento constituído por peças de concreto com juntas alargadas.

FONTE: MARCHIONI; SILVA (2012)

  • Revestimento de peças de concreto com áreas vazadas;

Este caso se refere à passagem da água através de aberturas (áreas vazadas) existentes nas peças de concreto, Figura 2.

Figura 2 – Pavimento constituído por peças de concreto com áreas vazadas

FONTE: MARCHIONI; SILVA (2012)

  • Revestimento de peças de concreto permeável;

Nesta situação, a percolação da água ocorre através da própria peça, que é composta de um concreto sem finos e possui um elevado índice de vazios. Veja na figura 3.

Figura 3 – Pavimento constituído por peças moldadas em concreto permeável

FONTE: MARCHIONI; SILVA (2012)

  • Revestimento com placas de concreto permeável.

Neste caso, a percolação também ocorre através da placa, porém difere do tipo anterior (peças de concreto permeável) porque são de maiores dimensões e não são intertravadas. (figura 4)

Figura 4 – Pavimento revestido com placas de concreto permeáveis.

FONTE: MARCHIONI; SILVA (2011)

Vou dar uma dica.

Se você tem interesse em se aprofundar quanto aos detalhes dos pavimentos permeáveis visite o site da ABCP (https://abcp.org.br/download/), faça o seu cadastro e tenha acesso à informação de qualidade sobre o assunto.

Lá estão os trabalhos de MARCHIONI; SILVA (2011;2012) de onde coletei as fotos deste artigo.

Mas, voltemos ao assunto principal.

Como se trata de um pavimento permeável, o requisito que precisa ser atendido é o chamado “COEFICIENTE DE PERMEABILIDADE” que, independente do tipo de peça utilizada no revestimento deve ser maior que 10-3 m\s.

A norma diz que é possível fazer uma avaliação prévia do material de revestimento em laboratório. Pode ser só da camada de revestimento ou uma simulação do pavimento como um todo.

A confirmação e aceitação final do pavimento é feita somente em campo, através de um teste de permeabilidade descrito na norma (Anexo “A”).

A norma também especifica a espessura mínima das peças. Se for para tráfego apenas de pedestres deve ser de 60mm; para tráfego leve 80mm.

A resistência mecânica também é tratada na norma. Veja

  • Peça de concreto (juntas alargadas ou com áreas vazadas) > 35 MPa;
  • Peça de concreto permeável > 20 MPa; e
  • Placas de concreto permeável > 2 MPa

Como você pode perceber, o desafio para produzir estas peças é bem grande, pois, excetuando as placas, é necessário atingir resistências mecânicas elevadas.

Isso não é fácil de conseguir, por causa da grande quantidade de vazios que a peça de concreto deve possuir.

Fica mais evidente ainda a necessidade de utilizar uma máquina de elevada compressão, como é o caso das máquinas hidráulicas automáticas e ter um traço bem desenvolvido (um consultor em materiais cimentícios pode ajudá-lo)

Com este artigo finalizamos a apresentação das normas para produção das peças de concreto.

Adquira estas normas e aprofunde os seus conhecimentos.

Contudo, para entender como as normas e regulamentos interferem no seu negócio, temos que tratar ainda sobre as questões referentes ao meio ambiente e também as relativas à segurança do trabalhador.

Vamos fazer isso nos artigos seguintes. Fique atento.


Esse artigo é uma contribuição do Professor  Julio C. Filla para o blog da WM Máquinas. Instagram: @julio_filla | Linkedin | Whatsapp: (43) 99966-1966