Para iniciar a fabricação de blocos de concreto, é necessário tomar alguns cuidados para não cometer alguns erros fatais em seu novo negócio.

Conforme já vimos, para fabricar blocos de concreto com qualidade, deve-se tomar alguns cuidados como a caracterização adequada dos agregados a serem utilizados; uso de equipamentos em bom estado para produzir misturas e blocos homogêneos; cura em ambiente com temperatura controlada.

Alguns erros comuns podem comprometer a linha de produção de sua fábrica de blocos e pavers.

Mas quais seriam esses erros?

A seguir listamos alguns erros que jamais devem ser cometidos por quem está iniciando neste ramo e também dicas de como evitar cada um deles:

  1. Não realizar o processo de cura adequadamente
  2. Não realizar os testes de qualidade definidos pela ABNT
  3. Não avaliar a qualidade dos artefatos durante a produção
  4. Não conhecer e não atuar de acordo com o teor de umidade
  5. Não utilizar aditivos de qualidade
  6. Não ter equipamentos adequados para manusear blocos
  7. Focar em vender produto barato, mas de baixa qualidade
  8. Não ter espaço adequado para armazenar os blocos
  9. Comprar equipamentos de baixa qualidade

Nas próximas seções, vamos falar um pouco sobre cada um desses erros.

Erros fatais de quem está iniciando a fabricação de blocos e pavers:

1. Não realizar o processo de cura adequadamente

Nada mais é que o processo onde os blocos ganharão resistência a partir da evaporação da água de seu interior. A cura é muito importante para fazer com que as peças atinjam a resistência e obtenham a qualidade ideal. Quando a cura não é realizada de forma adequada, a água contida na mistura corre o risco de evaporar, o que gera as tão temidas trincas e fissuras, prejudicando o resultado.

Quando feita com cuidado e respeitando os passos necessários, a cura do concreto é sinônimo de sucesso. O ideal é que os blocos sejam estocados em temperatura ambiente, onde haja a proteção do sol e do vento. Atendendo esses cuidados, o processo de cura poderá durar até 7 (sete) dias.

Outra forma utilizada para atingirem a resistência ideal, onde o processo de cura sofre aceleração, é estocar os blocos de concreto em uma câmara à vapor com temperatura de 80ºC e umidade de 100%. Utilizando-se dessa câmara a vapor, o processo de cura diminui seu tempo para 12 (doze) horas. Para a proteção de sua qualidade, os blocos de concreto não deverão ser manipulados durante o processo de cura.

Dois dias após o processo de cura, algumas empresas usam fazer testes de resistência à compressão.

2. Não realizar os testes de qualidade definidos pela ABNT

Foi com a intenção de regulamentar a produção e garantir a segurança das mais diversas obras que a Associação Brasileira de Normas Técnicas adotou requisitos de qualidade para blocos e pavers. E para atestar que eles tenham todos os requisitos pré-determinados pela ABNT é preciso realizar uma série de testes.

Todos estes testes estão especificados pelas normas NBR 12118 para blocos de concreto e NBR 9781 para pavers e devem ser feitos em laboratórios especializados.

3. Não avaliar a qualidade dos artefatos durante a produção

Como já citamos, para ter a certeza de que toda a produção das fábricas de artefatos de concreto esteja de acordo com o que regulamentam as normas da ABNT, são necessários testes laboratoriais que atestem as características e a qualidade das peças.

Por outro lado, não é necessário aguardar os resultados de laboratório para identificar se as peças precisam de ajustes. Quando falamos dos blocos de concreto, podemos citar alguns métodos para avaliar a qualidade durante a própria produção, os quais incluem testes rápidos de permeabilidade à água e análise visual da formação de estrias e da definição das arestas.

4. Não conhecer e não atuar de acordo com o teor de umidade

Não podemos nos esquecer da utilização da água na fabricação do concreto: A quantidade adequada de água em uma mistura é um dos fatores que contribuem para uma boa densidade e, consequentemente, resistência dos artefatos. A cor da mistura e o relevo da superfície são algumas das características que podem ser avaliadas, assim como o peso da peça.

5. Não utilizar aditivos de qualidade

Você sabe como os aditivos  são importantes na produção das fábricas de blocos e pavers? Os aditivos são responsáveis por conferir maior trabalhabilidade à massa, facilitando a compactação e aumentando a resistência da peça. Garantem ainda menor desgaste do equipamento e maior durabilidade dos moldes.

Porém, não basta usar este produto. É preciso escolher e aplicar aditivos  de qualidade inquestionável, e não somente ir atrás do mais barato. O erro mais comum aqui é priorizar o valor e negligenciar a qualidade, o que pode trazer problemas posteriores.

6. Não ter equipamentos adequados para manusear blocos

Para conseguir atingir a produtividade máxima em sua fábrica, é necessário ter equipamentos como: uma central dosadora de concreto, um misturador com grande capacidade, uma esteira transportadora ou um sistema de paletização.

Todos esses acessórios combinados permitem fornecer massa suficiente ao equipamento (misturador, central dosadora e esteira
transportadora
), retirada do produto final (esteira de saída) e armazenamento eficiente (robô paletizador).

7. Focar em vender produto barato, mas de baixa qualidade

Esse é um dos piores erros cometidos por fabricantes de blocos: de início, o baixo valor pode atrair clientes, porém, eles não irão voltar a procurar por um produto que não ofereça qualidade.

Muito ao contrário do que muitos iniciantes pensam, oferecer um produto de boa qualidade não abre margem para novos concorrentes e ainda faz com que seu negócio conquiste bons clientes dispostos a investir mais pela garantia da qualidade.

8. Não ter espaço adequado para armazenar os blocos

Antes de iniciar seu negócio é necessário saber se possui um espaço adequado para a produção: quanto ao local para iniciar sua empresa, lembre-se de reservar um  espaço para armazenar o estoque de agregados, onde o mesmo deverá ser coberto, quando possível. Além de espaço para o escritório, banheiro, etc.

9. Comprar equipamentos de baixa qualidade

Há no mercado uma série de tipos de máquinas disponíveis: manuais, poedeiras, pneumáticas, hidráulicas e automáticas.

Para cada tipo de máquina, será necessário a utilização de outros equipamentos como betoneira, tábuas, moldes, esteira.

Adquirir equipamentos de boa qualidade não necessariamente garante o sucesso do seu negócio. Apesar disso, equipamentos de baixa qualidade estão diretamente ligados ao fracasso no curto prazo, uma vez que trazem custos adicionais que somente são percebidos no longo prazo – e aí pode ser tarde demais…

Conclusão

Então, quais são os erros fatais de quem está querendo começar a fabricar blocos e pavers? Alguns erros comuns, desde os relacionados à fabricação de blocos, bem como àqueles relacionados ao maquinário e equipamentos necessários para iniciar seu negócio, podem comprometer a linha de produção de sua fábrica de blocos e pavers.

Principais aprendizados

  • Antes de iniciar o seu negócio, é necessário entender que alguns erros não devem ser cometidos quando na fabricação de blocos, como: não realizar o processo de cura adequadamente, não realizar os testes de qualidade definidos pela ABNT, não avaliar a qualidade dos artefatos durante a produção, não conhecer e não atuar de acordo com o teor de umidade, não utilizar aditivos de qualidade;
  • Outros erros, e estes relacionados aos equipamentos e logística disponíveis, são: não ter equipamentos adequados para manusear blocos, focar em vender produto barato, mas de baixa qualidade, não ter espaço adequado para armazenar os blocos e comprar equipamentos de baixa qualidade.

Quer evitar um desses erros escolhendo a máquina certa para a sua fábrica de blocos? Se você está começando a fabricar blocos e tem dúvidas ou já fabrica e quer aumentar a produtividade e qualidade da sua produção, fale agora mesmo com um de nossos consultores pelo Whatsapp para tirar todas as suas dúvidas: https://bit.ly/3fNdFZG